asf@web

Tecnologia, Informação e Expressão

Um plano B para o Windows 7

leave a comment »


Foi revelado que nas versões Windows 7 Professional, Enterprise e Ultimate a Microsoft disponibilizará sem custo adicional uma cópia plenamente funcional do Windows XP SP3, excutando em paralelo através de virtualização.

A gigante está chamando o recurso de Windows XP Mode (XPM) e será implementado com uma versão desktop do Hyper-V. As aplicações instaladas para o sistema da máquina virtual ficarão disponíveis através da interface do sistema hospedeiro, recurso semelhante ao que já é oferecido faz algum tempo por softwares de virtualização como Parallels e VMware Workstation e Fusion.

Os objetivos da inciativa parecem óbvios: finalmente descontinuar o suporte para o Windows XP, dar um gás nas vendas das versões mais novas e encalhadas do Windows (coisa urgente e mais importante do que nunca) e de alguma forma, facilitar a transição dos usuários corporativos para o Windows 7.

A iniciativa é louvável, no entanto a principal preocupação deve ser quanto ao impacto dela no gerenciamento da já combalida segurança da plataforma. Apesar de todos os recursos modernos de proteção implementados o Windows continua sendo o alvo preferido e mais vulnerável para todo tipo de praga digital.

E tem mais, certamente o seu antivírus atual não estará preparado para proteger de forma autmática e transparente dois sistema ao mesmo tempo, isso significa que upgrades nessa área serão obrigatórios.

E como ficará a política de atualização para os dois sistemas?

Eu creio que isso depende do nível de integração e sofisticação atingidos com a solução. No pior cenário temos dois sistemas distintos a serem mantidos e atualizados. No entanto se os desenvolvedores da Microsoft fizeram o dever de casa, o uso da tecnologia hypervisor pode facilitar bastante as coisas.

Porém ainda existe o risco de que a integração de dois sistemas de gerações completamente diferentes se transforme em um desastre sob o ponto de vista da segurança. Dá para esquecer o pesadelo que se mostrou a decisão da Microsoft de colocar o IE nas entranhas do Windows?

E o TCO?

Dependendo das ferramentas de gerenciamento a serem disponibilizadas pela Microsoft e por terceiros, precisar manter os dois sistemas no ambiente corporativo pode representar um impacto significativo nos custos de manutenção e suporte.

Estas entre outras questões ainda aguardam por respostas. Para quem está preso de alguma forma à plataforma Windows, principalmente o usuário corporativo, só resta aguardar e manter-se informado.

Written by @antoniofonseca

domingo, 26 abril, 2009 às 11:42 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: