asf@web

Tecnologia, Informação e Expressão

Hotmail, o serviço de correio eletrônico oficial (oficial mesmo!) do Brasil

with 11 comments


Prezado(a)s,

Boa noite.

É com profunda tristeza que informo:

“O governo do Estado do Pará assinou o protocolo de intenções com a
Microsoft Brasil, na tarde desta terça-feira (25), no Palácio dos
Despachos, com o objetivo de fornecer serviço gratuito de e-mail para
2,5 milhões de usuários do Programa NAVEGAPARÁ, entre eles
infocentristas, estudantes e professores da rede pública de ensino.

O protocolo foi assinado pelo secretário de Estado de Desenvolvimento,
Ciência e Tecnologia (Sedect), Maurílio Monteiro – que na ocasião
representou a governadora do Estado, Ana Júlia Carepa – pelo
presidente da Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará
(Prodepa), Renato Francês e pelo diretor-geral de Assuntos Jurídicos e
Corpoorativos da Microsoft Brasil, Rinaldo César Zangirolami.”

Fonte: http://www.pa.gov.br/noticias/materia.asp?id_ver=35851

Eles (MS) querem fazer um verdadeiro monopólio privado com as contas
estatais dos programas governamentais de Inclusão Digital e da rede
pública de ensino.

Vide aqui:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u456051.shtml

http://samadeu.blogspot.com/2008/10/ballmer-enrola-serra.html

E já foi assinado algo assim na Bahia também.

A meta é assinar tais protocolos em 13 Estados até o final do ano.

Para aqueles que discordam de tal monopólio:

http://www.petitiononline.com/mnp2008/petition.html

Acredito que está virando uma questão nacional. Ou melhor, já virou.

Além de discordar, o quê podemos fazer de concreto?

Aqui no Pará vamos ao MPE e à Assembléia Legislativa.

Abraços.

Ézyo Lamarca da Silva.
Visite: http://www.cabanagemdigital.blog.br

Ballmer é um idiota, mas quando ele aparece em entrevista no Jornal da Globo dizendo que o Brasil é muito importante para a Microsoft, aí tem coisa. Ballmer está muito bem assessorado e a Microsoft deseja explorar nosso notório e histórico complexo de vira-lata. E com isso eles esperam nos fazer trabalhar em favor dos interesses da empresa comandada por Ballmer, nos oferecendo bem pouca coisa em troca.

Na prática a Microsoft massageia nosso ego terceiro-mundista, subdesenvolvido e quase sempre desprovido de qualquer senso crítico. Na realida faz isso através da falta de caráter, do despreparo e da ganância da maioria de nossos representantes eleitos e dos gestores das empresas públicas brasileiras. Isso não é generalização, existem excessões, mas elas ainda não são muitas.

Como já foi dito, o imediatismo egoísta e carreirista de alguns está impedindo a aplicação de uma visão estratégica e realização de um plano de longo prazo para o país.

Nesse caso da Microsoft, eles estão essencialmente comprando a preço de banana uma melhoria para os números envolvidos em seus serviços web na tentativa de recuperar terreno perdido para empresas mais antenadas e inovadoras, como por exemplo a Google.

No fim das contas a Microsoft descobriu um novo formato de offshore, não se trata mais de mão-de-obra, a Microsoft descobriu que é possível alugar a nação alheia, baratinho, baratinho!

Written by @antoniofonseca

quarta-feira, 26 novembro, 2008 às 11:13 am

11 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Antônio, eu me lembro a um tempo atrás que a prodepa tinha feito uma parceria com o o povo do Expresso para que este fosse o e-mail do Estado. Mas isso não andou muito, pelo menos foi o que eu senti.
    A questão é: se o Estado já tinha pensado em uma solução corporativa de e-mail para o Estado, porque não expandir para o uso nos infocentros?!
    É com eu havia comentado já na lista: nada contra a Microsoft, acho que enquanto gestores da tecnologia da informação, nós devemos procurar a melhor solução e não nos prender a filosofia, “tardismos”, etc, mas se há soluções livre é preferível.
    Essa é minha opnião.

    Abraço e sucesso amigo!

    Luiz Felipph

    quarta-feira, 26 novembro, 2008 at 12:12 pm

  2. Mais ou menos como os portugueses fizeram, por volta de 1500, com espelhos, apitos e miçangas? rs!

    Nelson Biagio Jr

    quarta-feira, 26 novembro, 2008 at 1:01 pm

  3. Bom para eles ruim para nós, no entanto eles estão fazendo o que é objetivo deles! até aí tudo certo(?), mas e a gente? kd os caras do software livre? o que fazemos nesse mesmo nível estratégico? não passamos de atividades localizadas e descoordenadas, enquanto nos afundamos em brigas internas. Cadê a AUSLA? Não deveríamos nos precocupar com o que eles fazem mas com o que NÓS NÃO FAZEMOS!!

    claudio alfonso

    quarta-feira, 26 novembro, 2008 at 2:27 pm

  4. Felipph,

    Você tem razão, e esse é looongo papo. Principalmente no que diz respeito a condução que a Prodepa vem dando este e outro assuntos. E antes que venham me jogar pedras, é bastante razoável cobrar alguma transparência nas ações da Prodepa.

    Infelizmente não é o que acontece eles parecem confundir transparência com propaganda.

    ASF

    quarta-feira, 26 novembro, 2008 at 3:09 pm

  5. Nelson,

    É mais ou menos por aí mesmo (rsss…). Sua analogia é perfeita.

    ASF

    quarta-feira, 26 novembro, 2008 at 3:10 pm

  6. Claudio,

    Eu não acho que a coisa deve ser encarada como SL vs MS, a questão aqui é algo mais abrangente. Portanto não me importa se o acordo foi celebrado com a MS ou qualquer outra empresa, o que realmente deve interessar ao cidadão (e não apenas ao usuário de uma determinada tecnologia ou produto) é discutir a legitimidade de tais acordos, as consequências disso e os termos envolvidos.

    ASF

    quarta-feira, 26 novembro, 2008 at 3:16 pm

  7. “No fim das contas a Microsoft descobriu um novo formato de offshore, não se trata mais de mão-de-obra, a Microsoft descobriu que é possível alugar a nação alheia, baratinho, baratinho!”

    Ai seu Fonseca, depois o senhor diz que a M$ não inventa nada!!
    uhauhauhuauahauh

    Mas sim, realmente e lamentável essa falta de transparência por falta da própria PRODEPA, gostei da analogia do Nelson, da política de escambo barata.

    Isso é Brasil….

    Daniel Leal

    quinta-feira, 27 novembro, 2008 at 1:02 am

  8. fosse com o google ninguém reclamaria. e na real, dá na mesma.

    larry

    quinta-feira, 27 novembro, 2008 at 5:24 pm

  9. larry,

    Eu digo que seria tão questionável quanto.

    ASF

    quinta-feira, 27 novembro, 2008 at 6:32 pm

  10. se fosse com o google ninguém reclamaria. [2]

    E Pessoalmente ainda acho um serviço melhor (o do google), apesar de a última versão do hotmail ter ficado realmente muito boa e rápida.

    Olavo

    quinta-feira, 4 dezembro, 2008 at 11:00 am

  11. Olavo,

    Concordo com você. Faço apenas duas ressalvas:

    1- Mudasse a empresa, em lugar da Microsoft sendo o acordo firmado com Google por exemplo (em Minas acho que está sendo conduzida uma coisa parecida com o Google), certamente haveria menos reclamações. O que necessariamente não é correto. Explico: o que me incomoda não é o acordo em si, mas a falta de transparência quanto aos termos desse acordo.

    2- O Hotmail melhorou em performance. Infelizmente continua padecendo do pecado original das soluções web da Microsoft, incompatibilidade forçada com soluções de terceiros. Nesse caso parece que a interafe se comporta de um jeito no IE+Windows e de forma diferente em todos os outros navegadores e plataformas. Pena que eles ainda estejam com a cabeça no século XX.

    ASF

    quinta-feira, 4 dezembro, 2008 at 12:41 pm


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: